quarta-feira, 20 de outubro de 2010

...

Em tempo: Recuperando um escrito já postado aqui tempos atrás.

A volta do mundo colorido.

Há dias em que a escuridão faz-se presente em nosso ser.
Torna-se difícil deixar qualquer faixo de luz entrar.
As dores acentuam-se, é possível sentir cada dor daquela ferida que você um dia sonhou ter cicatrizado.
Pode ser mesmo que as feridas tenham se tornado cicatrizes e como tais continuem a incomodar. Por mais que tentemos ainda podemos sentir cada corte em carne viva, é como se nossa dor estivesse em eterna exposição.
Talvez sejam como as flores da primavera que permanecem na memória mesmo quando as deixamos para trás como aquilo que pensávamos ser a beleza mais completa existente.
As coisas parecem estar sempre fora de lugar.
Tentei por inúmeras vezes te esquecer e quanto mais tentava, mais vivo na minha memória estavas.
Hoje o que me faz forte é a espera pela chegada do sol. Sol que reafirma a mudança das estações, sol que traz a luz forte do verão, o calor que esquenta meu coração e o desejo do novo.
Respiro! Encho os pulmões de vida.
Arrisco!
A vida se desenvolve em ciclos, ciclos de eternos recomeços.
Chegou a hora recomeçar!
Levanto, sacudo a poeira, junto os cacos do que um dia imaginei ser e enfim, recomeço.
Bem- vindos ao meu novo mundo...um mundo bem mais colorido!

Um comentário:

  1. Bem-vindos, então! Ao recomeço, às descobertas, às novas cores!
    Um beijo!

    ResponderExcluir